Módulo “Elaboração e autonomia” está com inscrições abertas: Venha descobrir o universo do cinema documentário

As inscrições para o módulo “Elaboração e Autonomia”, do curso “A imagem como potência”, que será ministrado pelo professor e pesquisador Júlio Vitorino Figueroa, já estão abertas. O foco desse módulo será o cinema documentário. Os interessados podem se inscrever até o dia 16 de janeiro pelo em imagempotencia.com.br/inscricoes ou pelo telefone de contato (31) 98238-5352. A atividade é gratuita, realizada de forma online e voltada para jovens a partir de 15 anos de idade. As aulas acontecerão aos  sábados dias 16, 23 e 30 de janeiro, das 14h às 16h30, e no dia 8 de fevereiro, das 20 às 22h30.

“Elaboração e Autonomia” é o terceiro módulo do curso “A imagem como potência”, que é realizado por meio do Edital BH nas Telas, com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Não é obrigatória a participação dos módulos anteriores para realizar a inscrição, pois eles também funcionam de maneira independente. Neste mês, realizaremos na turma online uma introdução ao universo do cinema documentário. A proposta é apresentar os tipos de documentários, discutir as ideias do estilo e também mostrar resumidamente a prática do documentário. Entre os cineastas estudados estarão Eduardo Coutinho, Maria Augusta Ramos, Cao Guimarães e Marcelo Pedroso. A primeira parte do curso será voltada para uma visão analítica dos filmes, buscando compreender as características principais a partir de um modelo de classificação prévio, elaborado por Bill Nichols. A segunda, se concentrará na prática do filme documentário, passando pelas reflexões de Jean-Louis Comolli e Cao Guimarães e pelos procedimentos indicados no trabalho de Luiz Carlos Lucena.

Ao mesmo tempo, também realizaremos um módulo especial – sem inscrições – no Centro Socioeducativo Santa Terezinha, com quatro aulas para uma turma reduzida de até seis alunos, respeitando o distanciamento social e as orientações de saúde pública. Esse módulo com os jovens consiste em uma aula-pesquisa composta por exibição de filmes escolhidos pelo educador, filmes escolhidos pelos educandos, rodas de conversa, produção escrita e escuta individual. As reuniões buscam provocar um encontro de saberes, em que o saber acadêmico aprende com o saber da experiência dos adolescentes e vice-versa. Tentamos, assim, a partir do gerador sensível filme, estabelecer um diálogo com equilíbrio entre o conhecimento produzido na universidade e aquele produzido pelas capacidades dos socioeducandos.

A iniciativa

Dividido em quatro módulos, o curso “A imagem como potência” apresenta e debate o universo cinematográfico de maneira social e inventiva, realizando um movimento de escuta e co-criação em um encontro de saberes da experiência. Os dois primeiros módulos foram ministrados pelo professor Cícero Pedro Leão e o terceiro será realizado pelo pesquisador Júlio Vitorino Figueroa. O curso é uma ampliação de uma iniciativa de Figueroa, que atualmente realiza pesquisa de doutorado em Fortaleza sobre a colaboração que os jovens podem oferecer às práticas, reflexões e espaços cinematográficos e vice-versa.